Reserve
Por que visitar a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim – Símbolo de Fé de Salvador – BA
Por-que-visitar-a-Igreja-de-Nosso-Senhor-do-Bonfim

Por que visitar a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim – Símbolo de Fé de Salvador – BA

Palco da celebração de uma das mais importantes celebrações de fé dos baianos, a Igreja Basílica de Nosso Senhor do Bonfim, comemora no segundo domingo de janeiro a festa do Senhor do Bonfim, antecedida da tradicional lavagem com água de cheiro das escadarias da igreja pelas baianas, após percorrerem 8 quilômetros em procissão. Confira a história, algumas dicas e curiosidades da Igreja de Nosso Senhor do Bonfim.

História da Igreja

Construída entre os anos 1746 e 1754, no alto da colina sagrada do Bairro do Bonfim, margeada pela Praça Senhor do Bonfim, tem a sua história baseada na fé e devoção do capitão da marinha portuguesa Theodózio Faria, que em cumprimento a uma promessa realizada durante uma tempestade, trouxe de Portugal uma réplica das imagens do Senhor Jesus do Bonfim e Nossa Senhora da Guia em 1746 para Salvador.

A devoção ao Senhor do Bonfim foi reforçada em 1669 em Setúbal, Portugal, quando Dom João V, filho do então rei Dom Pedro II, pediu ao Santo que restabelecesse a saúde de seu pai na antiga ermida Anjo da Guarda, a atual Igreja do Senhor do Bonfim.

Construída para abrigar a imagem do Senhor do Bonfim, a igreja que é o símbolo da devoção ao Santo, foi erguida ao estilo neoclássico, com a fachada em rococó e azulejos portugueses, e o seu interior em detalhes dourados e branco. Em seu teto a pintura de Antônio Joaquim Franco Velasco e os painéis da sacristia e corredores compõem a decoração da igreja.

Lavagem das Escadarias da Igreja do Senhor do Bonfim

Celebrada no segundo domingo de janeiro, a festa de devoção ao Senhor do Bonfim deu origem em 1773 a lavagem das escadarias da igreja, quando a arquidiocese de Salvador proibiu que os adeptos do candomblé lavassem o interior da igreja, e desde então, na quinta-feira que antecede a celebração, dia em que a igreja fecha as suas portas, ocorre a famosa Lavagem das Escadarias da Igreja do Senhor do Bonfim.

Além da tradicional festa que ocorre no início do ano, as coloridas fitinhas do Senhor do Bonfim são destaques no que se refere à tradição. Criada há mais de duzentos anos e com 47 centímetros de medida, tamanho do braço direito da estátua do Senhor do Bonfim, era usada como colar e posteriormente como pulseira, como hoje é conhecida. As fitinhas são facilmente encontradas em qualquer lugar que se visite em Salvador, e também amarradas nas grades que cercam a igreja por devotos e turistas, deixando ainda mais bonita a igreja.

Dicas para o Visitante

O visitante tem a oportunidade de conhecer mais da história da igreja e sua importância para a fé baiana, visitando o Museu do Bonfim, que possui um acervo composto por muitas fotos, documentos, presentes e diversos quadros, que retratam a fé dos devotos ao Senhor do Bonfim. O museu foi criado em 1975 por Rubem Freire de Carvalho.

Além disso, é possível participar das missas celebradas diariamente na igreja e aproveitar para conhecer a história desta igreja de Salvador, símbolo da fé dos baianos.

Curiosidades sobre a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim

Em outubro de 1991, em sua visita ao Brasil, o Papa João Paulo II visitou a Igreja Basílica do Senhor do Bonfim, e em seu momento de fé, rezou aos pés da imagem do Senhor do Bonfim.

 

LEIA OUTRAS DICAS DE SALVADOR