Reserve
Influências Europeias, Africanas e Indígenas na Bahia
salvador

Influências Europeias, Africanas e Indígenas na Bahia

Essa mistura de influências é o que faz a Bahia ser tão rica em termos de cultura. Para que você conheça um pouco mais sobre isso, vamos nos aprofundar um pouco no assunto.

Influências Europeias, Africanas e Indígenas na Bahia.

Essas influências podem ser encontradas em toda parte, tanto na religião, quanto na culinária e até no comportamento das pessoas. E muitos desses hábitos surgiram há muitos anos atrás, no período em que o Brasil, e a Bahia, ainda estavam sendo descobertos.

Influências Europeias

Sem dúvida a maior é portuguesa, e não se restringe somente a Bahia, a maior evidencia desta herança portuguesa é a língua portuguesa, a língua oficial do Brasil. A igreja católica teve forte contribuição no processo de colonização, na Bahia, em Salvador, por exemplo, é possível visitar uma igreja diferente a cada dia durante um ano todo. O catolicismo, através dos jesuítas, trouxeram para Bahia e para o Brasil, as tradições do calendário religioso com suas festas e procissões.

Duas das mais importantes festas do Brasil, o carnaval e as festas juninas, foram introduzidas pelos portugueses. Na Bahia, São João é considerado o maior feriado e festa do ano para os baianos.

A cachaça criada nos engenhos como substituto a aguardente derivada do bagaço da uva portuguesa.

O conjunto arquitetônico do Centro Histórico de Salvador é um dos mais importantes exemplares da influência europeia, especificamente portuguesa com a criação dentro desta planta áreas administrativas e residenciais, no alto, e o porto e o comércio, à beira-mar.

Influências Africanas

A evidência da influência africana na cultura baiana está praticamente em tudo, especialmente na música, nas danças, culinária e religião.

Na religião, a forte presença da influência africana na cultura da Bahia é mais evidente quando falamos  mais especificamente sobre religião.  O candomblé, uma das regiões predominantes da Bahia foi trazido pelos negros escravos, que vieram da África. Nessa religião, toda pessoa tem um Orixá, responsável pela definição da essência e dos desejos de cada um.  Na Bahia existem vários centros onde as pessoas se reúnem para realizar os rituais da religião, outro forte hábito oriundo da cultura africana.

Na culinária, o dendê, azeite extraído de uma palmeira também de origem africana é bastante usado, assim como o leite de coco, os condimentos e tempero fortes que são marcantes em pratos como vatapá, caruru, acarajé, abará. Muito destes pratos típicos da culinária baiana, na verdade também tem forte conexão religiosa, pois eram pratos preparados e ofertados para as entidades, orixás, nos rituais da religião.

Influências Indígenas

E assim como existem influências europeias e africanas na Bahia, também existe forte presença da cultura indígena. Antes de ser colonizado, o Brasil era um país povoado por índios, o que significa que temos herança indígena de qualquer forma.

Cidades baianas como Porto Seguro, ainda contam com aldeias indígenas até hoje. Ao visitar Porto Seguro se tem oportunidade de entrar em contato com a cultura dos Pataxós, por exemplo.

A influência indígena está em toda parte, mas pode ser muito observada em métodos medicinais, como a utilização de ervas, inclusive para fazer chás, hábito que, afinal, não são cultivados só na Bahia.

Na culinária, folclore, no uso de instrumentos musicais, no uso de objetos caseiros diversos como a rede de descanso, muitos hábitos foram incorporados ao habito baiano.  Na culinária, a mandioca, presente na forma de broas e de pratos como os pirões, os pescados e  frutos da terra também são influência indígena.

Isso é um pouco das influências europeias, africanas e indígenas na Bahia!

LEIAS OUTRAS DICAS DE SALVADOR